Santa Inês, educação na UTI!

Alunos assistem aulas sentados no chão na Escola Maria Martins Bringel

        O barco continua a deriva. O casal de prefeitos de Santa Inês continua perdido, quando o assunto é trabalhar para a cidade. Eles tentam ganhar fama com a aplicação de um asfalto sonrisal. Diga-se de passagem, asfalto que não se sabe bem a origem e o responsável de fato pela verba usada. Se é do governo estadual, agradecemos, pois mostra, finalmente, uma ação do governo em Santa Inês; se é da prefeitura, também agradecemos, mas lembramos que é obrigação do casal trabalhar pela cidade.

       Inclusive, é bom lembrar a prefeita de que o dinheiro que ela administra é resultado de impostos e tributos que a população paga. Aliás, é bom reforçar para a prefeita internauta que, se ela pesquisar na internet, vai descobrir que o Brasil é um dos lideres mundiais em cobrança de impostos, ao contrário do que ela descarrega nas redes sociais, dizendo que o povo brasileiro não gosta de pagar impostos. “Ah, se ela soubesse” que a fortuna de políticos ladrões é resultado da roubalheira de dinheiro público que vem do pagamento de impostos…

       Falando em impostos, quero também lembrar ao casal de prefeitos, Vianey e Roberth Bringel, que o dinheiro da educação é para ser usado com a educação. Por falar nisso, e a secretaria de educação Maria do Carmo, o que anda fazendo???  Faço essa indagação porque estamos recebendo muitas reclamações.

ESCOLA MARIA MARTINS BRINGEL

       Nas últimas duas semanas recebemos denúncias de várias escolas, partindo de professores, alunos e pais de alunos. Hoje vamos começar pela escola Maria Martins Bringel, que está num total abandono. Alunos sentados em cadeiras quebradas, em tijolos e até no chão, seguido de infraestrutura em péssimas condições. As fotos mostram a realidade, faça você sua própria leitura.

Agora vamos aguardar a prefeita dizer que não tem dinheiro para a educação. Seria muita falta de respeito do casal Bringel afirmar que não tem dinheiro para  educação, afinal eles tem um sobrinho deputado federal e todos são aliados de Temer. Inclusive, defendem a permanência do presidente mais impopular da história do Brasil. Também são aliados do governador e de muitos deputados estaduais, mas parece que, mesmo assim, nada acontece. Veja mais fotos da escola Maria Martins Bringel.

Escola Maria Martins Bringel

Estado de abandono da Escola Maria Martins Bringel

Estudante de Santa Inês se dedica aos estudos

 

Tanilson estudando

       Ex-aluno do IFMA de  Santa Inês,  Francisco Tanilson da Silva, aprovado em vários Enem e Vestibulares, está se preparando a todo vapor para mais um ENEM. Em todas as vezes que foi aprovado, o jovem estudante não teve condições de sair da cidade de Santa Inês/MA para realizar o sonho de cursar uma universidade.

     Este ano Tanilson acredita que, por mais uma vez, vai ser aprovado, dessa vez para o curso de Direito, na UFMA, sonho que alimenta desde os tempos de garoto. Para atingir seu objetivo, Tanilson se dedica quase que em tempo integral aos estudos, até mesmo no Dia de Finados. Em plena uma visita a um ente querido, no cemitério, lá está o rapaz com sua mochila nas costas e com seus grandes amores – OS LIVROS.

        Tanilson mostra para os jovens que o mundo das drogas e criminalidades é uma opção e não um caminho obrigatoriamente a ser seguido. Mesmo com todas as dificuldades, ele trabalha, faz trabalhos voluntários, ajuda a família e encontra tempo para se dedicar ao próprio futuro, estudando e estudando. Tanilson concorre a um concurso de fotografias que vai revelar a realidade de estudantes que não param de estudar em busca do sonho de passar no ENEM. Vamos ajudar Tanilson nessa corrente do Bem, para votar nessa foto de Tanilson acesse o link:

http://woobox.com/kxmhq9/gallery/XKZ8Rdoneqo

 

 

Feliz dia aos professores!

       Hoje é o Dia dos Professores! Para muitos é o dia dos heróis ou até mesmo dos super heróis. A busca do elo perdido entre a teoria e a prática  nunca chega ao fim, pois  a cada 15 de outubro se repetem as mesmas exaltações em ralação à profissão de professor. Passada esta data, o professor volta a ser perseguido, maltratado, mal pago, trabalhar em condições desumanas e desvalorizado.

       Mas neste 15 de outubro prefiro me referir aos professores como o que temos de melhor na sociedade e no mercado de trabalho. Na sociedade por acumular uma função humana e solidária, desprovida de troca de favores ou de benefícios; o professor mantém uma condição necessária na ligação entre família e o ser social, pois é ele que educa, reeduca ou lapida o ser gente para o convívio social. No mercado de trabalho porque o professor, sendo bem remunerado ou não, nunca forja uma produção a mais, não “opera milagre” para aumentar seu salário ao final do mês; o professor é honesto por natureza, na sua função de professor, mesmo sabendo que recebe salário indigno com sua necessidade, mantem-se firme na proliferação de valores humanitários, sociais, religiosos, morais, de caráter e de família. Talvez seja daqui que vem essa fama de serem Super no que se propuseram a fazer.

       PARABÉNS AOS PROFESSORES! Não posso deixar de fazer uma dedicação especial aos seguintes professores: ESCOLA  NEUSA BASTOS, UEMA, GEOGRAFIA, UFMA, ODONTOLOGIA,  UNR, UESPI, FESPSP, FAESF, FLORENCE, CEUMA, DIREITO, ESCOLA PADRE CHAGAS, ESCOLA FERNANDO PERDIGÃO, ESCOLA DEYSE GALVÃO, ESCOLA PRESIDENTE JOSÉ SARNEY, CEGEL, ESCOLA COMERCIAL, ANGLOVEST, ALEXANDRE COSTA E, EM ESPECIAL, A ESCOLA INÊS GALVAO, QUE FEZ MINHA BASE ACADÊMICA DE FORMAÇÃO PESSOAL, HUMANA E CIENTIFICA.

Santa Inês: agressão ao meio ambiente e ataque à educação

Secretário Sirino Rodrigues (fonte: UOL)

A cada dia ficam mais evidentes as estratégias de propaganda que envolveram a campanha eleitoral de Vianey Bringel para chegar à Prefeitura de Santa Inês. É com muita tristeza que vejo o ex-candidato a prefeito Sirino Rodrigues ocupar o cargo de secretário de Meio Ambiente, pois não fica evidente qual o papel dele à frente da pasta. Não é possível que ele acredite que fazer doação de mudas de plantas na semana do meio ambiente seja fazer gestão ambiental.

Todos lembram que em meio ao período das convenções eleitorais ele se pronunciou publicamente dizendo que abriria mão de sua candidatura a prefeito para apoiar, de forma “voluntária”,  a candidatura de Vianey Bringel. Hoje está claro que o apoio não foi tão desinteressado como ele disse, pois estranhamente ele está secretário de Meio Ambiente. Não podemos afirmar quais as verdadeiras intenções de Sirino Rodrigues, mas uma certeza já temos: se ele não tem capacidade para comandar apenas uma única secretaria, imagine se ele tivesse sido eleito prefeito?

Como secretário de Meio Ambiente, Sirino Rodrigues poderia ter um olhar mais atento para a imensa quantidade de pequenos lixões que se acumulam em nossa cidade, bem como esgotos a céu aberto, poluição (sonora, visual e atmosférica), incontáveis queimadas em áreas urbanas e rurais, agressões a mananciais, riachos e igarapés, mata ciliar, exploração e degradação do homem pelo homem e do homem com a natureza, entre outros que fazem parte do pacote de gestão ambiental.

Se não bastasse a falta de capacidade de gestão ambiental, a Secretaria de Meio Ambiente faz aliança direta com o gabinete da prefeita Vianey Bringel na agressão ambiental e ao ataque à educação no nosso município. Na quarta-feira, às 10h30, o site www.cleoneraraujo.com.br flagrou uma caçamba branca, carregada de lixo, seguir para o antigo lixão atrás do IFMA (Instituto Federal do Maranhão), conforme fotos. Na quinta-feira, às 7h30, uma caçamba (também de cor branca) já estava deixando o local após descarregar mais lixo.

Caçamba chega, dia 04/10/17, às 10h30, carregada de LIXO. Foto: Cleoner Araújo.

foto: Cleoner Araújo

Caçamba saindo do lixão às 7h30 do dia 05/10/17. Foto: Cleoner Araújo

IFMA: principal vítima do lixão urbano de Santa Inês.
Foto: Cleoner Araujo

É comum no IFMA deixar de ter aula por causa da fumaça resultada das queimadas no lixão, assim como o mau cheiro também é responsável por prejuízos nas aulas do Instituto. É um absurdo, em pleno século XXI, uma cidade do porte de Santa Inês permitir um lixão em área urbana, agredindo solo, vegetação, lençol freático, igarapés, população residente e um severo ataque à educação.

…. Quem tem medo se cala, Quem cala consente…. #CleonerAraujo

Galeria

Educação no Maranhão: tratada com ódio e desprezo por prefeitos(as)

“Maranhão, meu tesouro, meu torrão”. “Maranhão, terra de Gonçalves Dias, Artur Azevedo, João do Vale, Ferreira Gullar e José Sarney”. Maranhão, que por muitos anos foi reconhecido por valorizar a língua portuguesa. Maranhão, terra também do contraditório…

O Maranhão sempre ocupou as últimas colocações no ranking da educação brasileira. Nas últimas sete décadas, o que mais se presenciou no Estado foi o uso oportunista da alta taxa de analfabetismo em discursos de campanhas eleitorais. Eleição após eleição, o sistema educacional maranhense entra no ringue da disputa eleitoral e sempre é a educação que sai nocauteada ao final de cada pleito eleitoral.

Quer ganhar eleição no Maranhão? A fórmula é falar mal da família de “fulano”, da oligarquia, do governo anterior, sair “teoricamente” em defesa dos pobres e analfabetos ou analfabetos e pobres; neste caso vamos recorrer à matemática: “a ordem dos fatores não altera o resultado”. O que falta enxergar é que aqui, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, ao longo das últimas décadas, os gestores municipais tratam a educação pública com grande descaso.

Permeando poucos quilômetros do nosso território, temos como exemplos a capital São Luís e os municípios de Santa Inês, Buriticupu e Cantanhede. Mas em muitas outras cidades do Estado aconteceram ou estão acontecendo desajustes entre a gestão municipal e, do outro lado, a educação, os educadores e a sociedade, que sofrem de forma direta os ataques dos(as) prefeitos(as). Volta e meia, esses desencontros acabam em pelejas judiciais.

Professores de Cantanhede comemoram decisão judicial

Assim como em Santa Inês, na cidade de Cantanhede/MA os educadores enfrentaram os donos do poder e não abriram mão dos seus direitos. Os professores foram à luta, precisaram sim de apoio político e conquistaram aliados (vereadores Jairon Dantas, Ribamar, Edimilson e Emerson Costa). O resultado foi positivo.  Na última sexta-feira (22), a Justiça suspendeu uma decisão que exonerou 105 professores no município. O recurso da vitória foi uma Ação Rescisória, com pedido de urgência, proposta pelo advogado Gil Cutrim.  A decisão foi comemorada nas ruas da cidade e os professores receberam Gil Cutrim com festa.

No próximo ano teremos um novo pleito eleitoral. Deputados estaduais e federais, senadores, representados por prefeitos(as), pedirão votos, afirmando suas contribuições com o desenvolvimento do Estado. Cabem aos professores, pais, estudantes e à sociedade em geral avaliarem quais políticos são inimigos ou não da educação maranhense.

 

Massacre da Educação continua em Santa Inês

Vianey Bringel marcou reunião com professores, mas não os recebeu

Fazendo uma análise imparcial entre os primeiros nove meses da gestão do ex-prefeito Ribamar Alves e a atual gestão Vianey Bringel, infelizmente podemos dizer que trocamos seis por meia dúzia. Quando Ribamar assumiu a Prefeitura, a cidade sabia que a vitória significava um basta à gestão incompetente, truculenta e arrogante de Robert Bringel, que saiu pelas portas do fundo, com alto índice de rejeição e um legado de ruas esburacadas, obras inacabadas e outras entregues pelo meio do caminho, como se estivessem prontas (basta citar o caso da Rodoviária de Santa Inês e da rede de esgoto).

Tal qual foi com Ribamar Alves, Vianey Bringel chegou ao nono mês de gestão demonstrando fraco poder de articulação política e grande incapacidade administrativa, mesmo tendo como prefeito de fato o marido Robert Bringel. O casal administra mal a cidade, tenta convencer a população com pinturas de asfalto, que na verdade é fruto do governo estadual.

A principal marca da gestão Vianey Bringel até o momento é a perseguição contra os professores. Vale ressaltar que atacar a categoria revela mais uma maldade contra a educação, em especial contra a parcela da sociedade que depende da educação pública municipal. É, pelo visto a prefeita Vianey Bringel segue o modelo do presidente Michael Temer (PMDB) e do seu colega de partido Aécio Neves (PSDB), pois acredita que o sol nasce para poucos. A prefeita trata a prefeitura municipal como uma extensão umbilical de sua casa, com espaço apenas para seus poucos aliados.

O que fica pouco compreendido é o fato da prefeita sequer receber os professores grevistas para um diálogo, bem como explicar o porquê de parcelar o pagamento dos salários da categoria, já que a Prefeitura deve funcionar como um braço acessório entre a origem do dinheiro e o pagamento dos professores, pois trata-se de repasse de verba com destinação específica para a educação. “Não queremos nada demais, estamos apenas buscando o que é nosso de direito, trabalhamos, e contamos com nossos salários para o sustento de nossas famílias”, diz um professor grevista.

“Queremos que ela nos receba sem a presença do marido, pois ela é a prefeita. O Ministério público e o TRE têm que olhar para esta situação, ela é a prefeita e ele é o dono da Prefeitura”, diz outro educador.

Vianey Bringel, prefeita inimiga da Educação

Prefeita Vianey Bringel

       Apesar de ter curso superior, as atitudes da prefeita Vianey Bringel com relação a Educação sempre foram insultuosas. Desde a época de primeira-dama do município, passando pelo mandato de deputada estadual, ela se posiciona contra o avanço da Educação, tentando limitar os filhos da população mais carente a ter acesso a ensino de qualidade.

       Para chegar a esta conclusão no contexto atual, basta acompanhar como são tratados os professores e a Educação no município: se nega a reformar escolas em situação precária; pagamento fracionado dos salários dos professores e tentativa de boicote ao direito de greve da categoria. Mas, estranhamente, não falta dinheiro para certas despesas no mínimo incompreensíveis, conforme a tabela abaixo:

       A tabela acima revela que a Prefeitura de Santa Inês gastou rios de dinheiro com aluguel de máquinas, festejos, combustíveis e energia elétrica, serviços que são de difícil controle pelos órgãos competentes de fiscalização. No entanto, o governo municipal  não tem recursos para reformar uma escola.  Na tabela, consta a merenda escolar entre as maiores despesas do município. Nada mais justo! Porém, não dá para ignorar que este gasto também é de difícil controle, sendo uma manjada estratégia para gestores mal intencionados.

       É uma vergonha o município de Santa Inês recorrer ao Tribunal de Justiça para negar a reforma da Escola João Paulo II, que atende a comunidade do bairro do Aeroporto.  A Prefeita tentou mais uma vez boicotar a Educação, mas Justiça não falhou e jogou um balde de água fria nas intenções da gestora, dando provimento a ação movida pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA). A decisão em favor da Educação partiu da 5ª Câmera Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), confirmando a decisão da 3ª Vara Cível da Comarca de Santa Inês.

       Para uma gestão que acredita no poder econômico como forma de comprar a tudo e a todos, a decisão da Justiça foi um “tapa na cara”.

       Depois desse recurso vergonhoso, nada mais justo do que atribuir a prefeita Vianey Bringel o selo de prefeita inimiga da Educação.

       Ficam no ar dois temas para reflexão:

1- Por que a prefeita trata a educação assim?

2 – Parece mais fácil para a prefeita gastar o dinheiro público em despesas de difícil controle a reformar escolas, uma vez que a despesa será fiscalizada pelo Ministério Público do Maranhão?